top of page

Helicobacter pylori e o eterno problema da má digestão


Este estranho "bichinho" está se tornando cada vez mais familiar para nós, porque geralmente é o diagnóstico final após anos de busca: má digestão, arrotos, azia, peso, náusea,...

Sabe-se que muitas úlceras e algumas gastrites são devido a infecções por Helicobacter pylori. Há muitas pessoas que foram infectadas ou que sobrevivem sem saber que têm essa bactéria no estômago. Além disso, muitas dessas mesmas pessoas não desenvolvem nenhum tipo de sintoma como gastrite ou úlcera estomacal. Esta bactéria vive exclusivamente no estômago humano, sendo o único organismo conhecido que consegue sobreviver num ambiente tão extremamente ácido.


Sabe-se que aproximadamente metade da população mundial está infectada pelo Helicobacter Pylori. Esse tipo de bactéria só se desenvolve no intestino e costuma ser contraída já na infância. As condições de higiene têm muito a ver com a infecção desta bactéria. Na verdade, os países onde as condições de higiene não são favoráveis têm uma taxa de infecção muito mais elevada.

Para que o Helicobacter Pylori desenvolva sintomas patológicos, ele deve coincidir com outros fatores.


Os fatores que aumentam o risco de úlcera por Helicobacter pylori são:

Resposta imunológica anormal no estômago.

Certos hábitos de vida, como beber café, fumar e consumir álcool.


Sintomas de ter Helicobacter Pylori:

  • Dor abdominal.

  • Arroto e regurgitação.

  • Distensão e sensação de inchaço.

  • Dispepsia ou indigestão.

  • Sentir muita fome 1 a 3 horas depois de comer.

  • Náusea leve (que pode ser aliviada com vômito).


Possíveis Causas da infecção por Helicobacter Pylori

A infecção por esta bactéria pode ocorrer por vários motivos:

  • Levar a mão a boca após defecar. Se você não lavar as mãos depois de defecar.

  • Água contaminada.

  • Contato com animais.

Tratamentos convencionais contra Helicobacter Pylori (NÃO RECOMENDO)

– Antibióticos e inibidores da secreção gástrica. O uso de ácido acetilsalicílico (aspirina) não é recomendado devido à sua acidez.


Medicina natural para combater o Helicobacter Pylori com dieta (MELHOR OPÇÃO)

Como este tipo de bactéria sobrevive num ambiente muito ácido, regular o pH interno é a chave para combater este tipo de bactéria.

Infelizmente tratamento convencional é baseado em antibióticos. Ocorre que além dos variados efeitos nocivos do uso do antibiótico, verifica-se que o seu uso persistente torna as bactérias resistentes a ele, tornando difícil de serem erradicadas por essa via de tratamento.


Portanto, se quisermos um tratamento natural, incentivamos a regulação do pH sanguíneo.

Para tanto a purificação orgânica à base de saladas e frutas frescas bem lavadas, onde predominam os alimentos alcalinos, deve ser a base da nossa alimentação.

Evite alimentos ácidos que acidificam o corpo e podem facilitar a reprodução deste tipo de bactéria. Entre estes estão os carnes e carboidratos refinados e todos os açúcares.

A ingestão de laticínios é desencorajada porque o Helicobacter geralmente está associado à intolerância a uma proteína láctea que altera as secreções ácidas do estômago. Também é essencial combinar corretamente os alimentos para evitar a produção de fermentações pútridas que causam dispepsia ou flatulência.


Como a azia deve ser evitada, é muito eficaz beber regularmente e principalmente antes da refeição principal um smoothie à base de batata crua, aipo e cenoura devido ao seu poder alcalinizante e rico em potássio.


Beba também regularmente água com um pouco de argila dissolvida (ergyprotect) entre as refeições para alcalinizar e absorver elementos tóxicos da mucosa do estômago.

Purês ou cremes macios são muito benéficos: purês de abobrinha ou abóbora, cebola, alho-poró e batata.


Evite café, álcool, bebidas carbonatadas e alimentos que produzem gases como feijões e amendoins.


Como sempre, comer devagar, num ambiente agradável, com boa mastigação e inalação ajuda a melhorar a digestão.


Medicina Natural para Helicobacter Pylori com Plantas Medicinais


Entre os que combatem a acidez e protegem a mucosa do estômago estão: Tanchagem, Marshmallow, Camomila, Alcaçuz, Erva de São João, Tamarindo, Hortelã, Gengibre. No entanto, o óleo de orégano geralmente dá os melhores resultados.


Medicina Natural para Helicobacter Pylori com Hidroterapia


Compressa abdominal: Uma toalha ou pano umedecido e espremido com água fria é aplicado sobre toda a barriga (das costelas à virilha). É coberto com lona ou lã ou com uma toalha em forma de faixa para mantê-lo no lugar e deixado por pelo menos uma hora.

Indicado também para: Úlcera estomacal, espasmos intestinais, distensão abdominal, distúrbios das vias biliares, inflamação crônica da vesícula biliar e distúrbios durante o período menstrual.


Medicina Natural para Helicobacter Pylori com Homeopatia


Antimonium crudum, Argentum nitricum, Nux vomica (ponto 40) e Kali Bichromicum (ponto 4). Você pode pedir que façam uma combinação desses produtos a 30 CH ou tomá-los individualmente.


Medicina Natural para Helicobacter Pylori com Homotoxicologia


Existem produtos muito úteis que podem ser levados em consideração como: Gastricumeel (comprimidos), Mucosa compositum (blisters). Estes produtos revelaram-se muito benéficos no combate à acidez e no fortalecimento da mucosa do estômago.


Medicina natural para úlceras digestivas com suplementos nutricional:


Cúrcuma: Beneficia a integridade gástrica, aumenta a mucina, principal constituinte do muco estomacal. Protege contra úlceras induzidas por estresse, álcool, etc. Efeito carminativo e antiespasmódico. Aumenta a produção de enzimas pancreáticas e gastrina e secretina.

Zinco: Aumenta a produção de mucilagem, dando mais proteção contra úlceras pépticas e regenerando os tecidos afetados. Recomenda-se o uso de zinco na forma de citrato.

L-Glutamina: Efeito regenerativo do trato digestivo, principalmente quando há problema de hiperpermeabilidade intestinal, que leva a alergias alimentares e liberação constante de histamina. A histamina estimula a liberação de suco gástrico.

Antocianidinas: Reduz os níveis de histamina nos sucos gástricos. Exerce um efeito anti-úlcera. Efeito protetor e regenerador na parede intestinal.


Antibióticos naturais

Existem alimentos que funcionam como antibióticos naturais, entre os quais destacamos: Alho, cebola, equinácea, gengibre, tomilho, alecrim, hortelã, extrato de semente de toranja, própolis e flor de tília.


(texto traduzido de EL Diario Vasco)

20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page